Vestiário

O melhor site de cultura pop e lifestyle gay do Brasil.

A montanha-russa de Nicole Kidman

A montanha-russa de Nicole Kidman

Com uma filmografia repleta de altos e baixos, que a própria atriz admite, “As Aventuras de Paddington”, lançado esse mês, talvez a impulsione para um ano de ótimas produções.

Renato Cabral

Diferente dos filmes de qualidade duvidosa ou que fracassaram em bilheteria, “As Aventuras de Paddington” talvez seja um dos pontos altos da carreira da atriz. Mesmo sem ser o grande destaque, Kidman está bem e em uma produção de roteiro e direção inteligentes, de um dos melhores filmes infanto-juvenis deste ano.

Com ares das obras do diretor Wes Anderson, “Paddington” conta a história do personagem-título, um ursinho peruano que adora marmelada de laranja e que, influenciado pela história de seus tios que receberam certa vez a visita de um caçador irlandês, decide, após um desastre na floresta onde vive, ir em busca do tal irlandês em Londres. Chegando na cidade, o atrapalhado urso acaba sendo adotado por uma família repleta de problemas, mas que Paddington poderá ajudar a resolver.

Este vídeo está no YouTube e pode deixar de ser exibido a qualquer momento

Kidman entra na história como a taxidermista que há anos procura um urso peruano. O objetivo da personagem, empalhá-lo, é visto pela própria como uma grande contribuição para o museu onde trabalha. Como referência para criar a personagem, a atriz conta que internalizou a Bruxa Má do Oeste, de “O Mágico de Oz”.

Essa não é a primeira vez que a atriz interpreta uma vilã. Em “A Bússola de Ouro”, adaptação do primeiro volume do livro de Phillip Pullman, Kidman dá vida à rígida Sra. Coulter. A produção não ganhou boas críticas, e rendeu uma arrecadação modesta que nem possibilitou o planejamento de uma sequência. Mas a atriz se firmou como uma excelente intérprete de uma personagem maléfica.

Neste ano, várias produções de Kidman trilharam o mesmo caminho de “A Bússola de Ouro”, afinal, todos os seus lançamentos programados foram desastres de crítica, bilheteria ou acabaram completamente adiados para o lançamento. O primeiro caso começa com o exageradamente melodramático “Grace – A Princesa de Mônaco”, cinebiografia sobre os anos de monarquia de Grace Kelly.

Este vídeo está no YouTube e pode deixar de ser exibido a qualquer momento

Produção dirigida por Olivier Dahan, de “Piaf”, o filme deve ser lançado no Brasil somente ano que vem, mas ainda sem data, pois a distribuidora local depende da estreia nos Estados Unidos. Por lá, o longa foi engavetado apesar de ter sido lançado na Europa com críticas destruidoras – e não no sentido de “Glitter – Em Busca de um Sonho”.

Aconteceu também a estreia de “Antes de Dormir”, aguardada adaptação do livro de suspense de S. J. Watson, sobre uma mulher com amnésia que precisa recordar diariamente fatos sobre si mesma, porém acaba descobrindo secretamente que o grande trauma que sofreu pode ser culpa de seu marido (Colin Firth), que acaba se tornado suspeito de algo macabro que nem a própria sabe exatamente.

As críticas foram frias e rendeu mais um retumbante fracasso. Para fechar todas, Kidman ainda lançou “Uma longa viagem”, que também chega este mês aos cinemas brasileiros com grande atraso. Lançado originalmente no começo do ano, a atriz dava início a sua parceria de cena com Colin Firth, que rendeu “Antes de dormir” e o ainda inédito “Genius”, que deverá ser lançado ano que vem como uma tentativa aos prêmios do Oscar.

Este vídeo está no YouTube e pode deixar de ser exibido a qualquer momento

Como a esperança é sempre a última que morre, e a carreira de Nicole se renova anualmente, para o bem ou para o mal, o próximo ano promete ser bem melhor para a atriz. “Paddington” realmente abre os trabalhos com uma ótima energia que, espera-se, renda pelo restante do ano. As novas parcerias lembram muito a listinha de grandes diretores com os quais Nicole já trabalhou durante sua carreira.

“Queen of the Desert” é uma produção que deve ser lançada no próximo Festival de Cannes, dirigida pelo alemão Werner Herzog e com colegas de cena como James Franco e Robert Pattinson. O filme é tido como uma das grandes promessas após exibições teste de uma versão ainda não finalizada. Dando sequência, a atriz vem com o drama independente e australiano “Strangerland”, atuando ao lado de Joseph Fiennes.

E ainda estão programadas as estreias do já citado “Genius” e do remake do filme argentino “O Segredo dos Seus Olhos”, atuando ao lado de Julia Roberts. Para fechar, Kidman ainda deverá lançar a adaptação do livro de Kevin Wilson, “Caninos em Família”, que além de tê-la atuando, também a terá como produtora do longa dirigido por Jason Bateman. Haja disposição.

Que nesse 2015, a montanha-russa de Kidman só suba!

Comentários
Edição #20
Newsletter

Assine e receba por email as nossas principais atualizações, além de conteúdo exclusivo!