Vestiário

O melhor site de cultura pop e lifestyle gay do Brasil.

Que venha a Nova Ordem Mundial

O conservadorismo ortodoxo e tudo mais que ele trouxe consigo, incluindo o próprio sistema econômico que criaram pra gente há anos, é a velha ordem.

André Pacheco

Basta uma busca simples no Google com a expressão “Nova Ordem Mundial” e uma enxurrada de conteúdo paranoico pipoca logo nas primeiras páginas. Lendo um ou outro texto, caso você tenha estômago e saco pra uma verdadeira lavagem cerebral, fica claro que o caminho adotado por esses teóricos da conspiração é todo construído em cima do medo. Dissertações bem escritas, referências bibliográficas aos montes e uma dose cavalar de conservadorismo fazem qualquer desavisado cair que nem pato e acreditar que uma elite ocultista e satanista prepara um mundo sombrio. Balela!

A ironia da coisa está justamente na própria essência dessas conspirações. O conservadorismo ortodoxo e tudo mais que ele trouxe consigo, incluindo o próprio sistema econômico que criaram pra gente há anos, é a velha ordem. A nova não seria justamente o oposto disso? Sim, e ela não é ruim. Não mesmo. Mas, pra quem teme perder os seus privilégios de controle político, econômico, social e comportamental, qualquer alteração desse status quo é justificativa de acender as luzes vermelhas e preparar toda e qualquer tipo de ofensiva dissimulada. Daí surgem cristãos ortodoxos e as suas teorias de conspirações sobre uma elite satânica que quer destruir o mundo. Que meda!

Basta você ser o mínimo crítico e você entende que qualquer coisa é obra do capeta na cabeça desse tipo de gente. Talvez eles sintam falta dos bons tempos em que não viveram, como a Santa Inquisição. Esses teóricos conspiracionistas misturam alhos e bugalhos, enxergam o olho que tudo vê em cegos e pirâmides em círculos. Escodem, numa hipocrisia gigante, as suas próprias elites e fingem não cometer os pecados mais absurdos. Se portam como se fossem verdadeiros santos e emissários de um deus vingativo que eles mesmos alimentam.

Um estudo divulgado em janeiro deste ano, traz um dado interessante: 85 pessoas detêm 46% de toda a riqueza global. Não são 85 mil ou milhões, são 85 pessoas, mesmo. E essa elite está aí há décadas, roubando nações, corrompendo governos e financiando qualquer tipo de contra-propaganda pra barrar o mínimo de avanço social e de desenvolvimento econômico. Pra essa pequena elite, faria mais sentido um Brasil repleto de pessoas com cérebro de ovelha seguindo qualquer pastor ou uma nação avançada? A resposta é simples.

A pergunta que eu me faço é: os interesses de quem esse grupo conservador, que espalha aos sete ventos a existência de uma sociedade secreta satânica e focada em destruir as tradições responsáveis pela morte de milhares pessoas dia após dia, quer garantir? O meu que não, nem o seu. A gente não faz parte desses 85 humanos que pegam pra si quase metade de toda a riqueza gerada no planeta.

Que venha, de fato, uma nova maneira de enxergar e compartilhar o nosso espaço neste mundo. Os berros desses conservadores nada mais são que uma tentativa desesperada de quem vê os seus privilégios, e os da elite a que servem, chegando ao fim. Um dia essa nova ordem chega. Se deus quiser.

Comentários
Edição #17
Newsletter

Assine e receba por email as nossas principais atualizações, além de conteúdo exclusivo!