Vestiário

O melhor site de cultura pop e lifestyle gay do Brasil.

Ser, querer, poder, não ter

Ser, querer, poder, não ter

O grande truque, talvez, seja ter alguém que, mesmo que encontre suas qualidades em outra pessoa, ou até mais, ainda assim queira ficar com seus defeitos.

Marcela Silva

Há muito me pego lendo os textos do Ivan Martins, colunista da Época, mas nenhum texto dele foi tão lido por mim quanto o “Fidelidade ou Lealdade?”, escrito em julho deste ano. Fiquei impressionada com o sentido que esse texto fez em minha vida, e na vida de alguns amigos.

Ivan fala sobre a fidelidade ser mais um compromisso, um sacrifício, algo barato e totalmente ligado ao ego. Diferente da lealdade, que se baseia em confiança, proteção, valores e cumplicidade.

Dos casais que conheço e conheci ao longo dos meus 24 anos, posso dizer que conheço um ou dois que são leais um ao outro. Que sabem a diferença entre viver e conviver. Que entendem o impacto da generosidade e da intimidade. Que conhecem a cumplicidade que a liberdade proporciona aos dois.

O mais engraçado é que, mesmo ouvindo e vendo inúmeras situações, vivenciando quase que em conjunto esses casos de amigos, eu nunca havia me questionado sobre a diferença longínqua entre lealdade e fidelidade. Cheguei até a reinterpretar algumas histórias de livros ou filmes que assisti e tinha uma confiança cega. Por exemplo, o amor incondicional que o Nicholas Sparks insiste em descrever nos seus livros, ou do desejo absurdo de uma vida a dois que sempre vamos ouvir o pobre Fábio Jr. cantar. Cheguei à percepção de que eles não falam sobre o amor.

Se quiserem uma dica, O Grande Gatsby, escrito na década de 20, é um dos livros que mais falam sobre o amor (que eu acredito) e lealdade, perto de muitos outros que só pregam o poder, o ter e o querer que a fidelidade impõe.

Claro que é natural querer, eu, por exemplo, sou o tipo de pessoa egoísta, assumo e, muitas das vezes, excessivamente fiel, até quando as pessoas não merecem. Sou alguém que acumula. Acumulo amigos, coisas, sentimentos, acumulo amores. Mas, talvez, o grande truque não seja ter alguém pra sempre, que te queira e deseje apenas você e suas características, mas ter alguém que, mesmo que encontre suas qualidades em outra pessoa, ou até mais, ainda assim queira ficar com seus defeitos.

Comentários
Edição #16
Newsletter

Assine e receba por email as nossas principais atualizações, além de conteúdo exclusivo!